Uma prática de profundo contato interno e benefícios com um corpo saudável, tonificado e alinhado a uma mente estável, concentrada e ampliada.

O Kundalini Yoga é uma experiência de contato interno e de aprofundamento em si. A prática regular leva à expansão da consciência, através da elevação da Energia Kundalini pela coluna vertebral e traz benefícios como: um corpo saudável, tonificado, cheio de energia, alinhado à uma mente estável, concentrada e ampliada. 

Para praticar não é necessário nenhuma experiência prévia, muito menos um corpo alongado ou malhado. Todos nós possuímos a energia Kundalini, e a prática é para todos que querem trabalhar esse fluxo energético em busca de mais vitalidade física e psíquica.

Luís Igreja é terapeuta corporal e praticante de yoga há 25 anos. É formado em Kundalini Yoga pela Kundalini Research Institute (KRI), com passagens pelo Yoga na Banaras Hindu University e no Sivananda Yoga Vedanta Centre, ambos na Índia. É também formado em Dança e Consciência do Movimento pela Escola Angel Vianna e terapeuta Crânio Sacral.

Há 4 anos vem se aprofundando nos conhecimentos práticos e teóricos do Kundalini Yoga e conduzindo grupos e indivíduos pelos caminhos dessa filosofia transformadora.

  • Práticas online em grupo (pelo Zoom):
    Terças e Quintas das 8h30 às 9h30 | Sábados às 10h30
  • Aulas individuais online e presenciais: a combinar

Origens do Yoga

Ninguém sabe ao certo quando o Yoga surgiu. Alguns dos registros mais antigos são gravuras de seres humanos em posturas que lembram as de um yogi, feitas há mais de cinco mil anos nas cidades mais prósperas da época: Mohenjo-daro e Harappa, na Civilização do Vale do Indo (região hoje formada por Índia, Paquistão, Afeganistão e Irã).

Seu desenvolvimento segue paralelo ao advento da espiritualidade oriental e – antes do poder político da religião, centralizado como conhecemos hoje – a prática era considerada um método de conexão direta com o divino. A conexão entre espírito e corpo físico é o fundamento do yoga (a própria palavra yoga deriva de um termo sânscrito, equivalente à ‘união’), que continua sendo a prática espiritual mais antiga e duradoura feita atualmente.

A definição de yoga que temos hoje no Ocidente é limitada, pois descreve um tipo específico de exercício. Mas, para os povos antigos, o yoga era uma conexão sagrada entre corpo e alma. Seu objetivo não era malhar o corpo, mas fazer contato direto com Brahman, o espírito divino que habita todos nós. Não era preciso uma religião que agisse como intermediária entre Deus e a humanidade – somente a prática era necessária. Das diversas formas de yoga desenvolvidas nos últimos cinco mil anos, o Kundalini Yoga era considerado o mais sagrado.

O Kundalini Yoga

O Kundalini Yoga, talvez mais que qualquer outra vertente do yoga, tem uma história longa e fascinante. Hoje, uma prática cada vez mais popular em capitais como Los Angeles e Nova Iorque, o Kundalini Yoga é uma das filosofias (físicas e espirituais) mais duradouras da humanidade. Kundalini é uma palavra do sânscrito antigo que significa, literalmente, “serpente enrolada em espiral”. Nas antigas religiões orientais (bem antes do budismo e do hinduísmo), acreditava-se que cada pessoa possuía uma energia divina na base da coluna, a energia sagrada da criação. Todos nós nascemos com essa energia, mas precisamos nos esforçar para “desenrolar a serpente”, colocando-nos assim em contato direto com o divino.

O Kundalini Yoga é a prática de despertar do nosso Eu Superior e da transformação da energia potencial em energia cinética. A despeito das filosofias religiosas mais antigas, o Kundalini Yoga não se atém às regras estritas ou dogmas. Sua natureza pura permitiu que cada geração, durante milhares de anos, encontrasse um significado pessoal nessa prática. Seu objetivo é descentralizado e abnegado: isto é, ajudar os outros a atingir seu Eu Superior.

O Kundalini Yoga não se intitula como o único caminho; ele é apenas um caminho, uma ferramenta na jornada de descoberta pessoal de cada indivíduo.

Kundalini Yoga no século XXI

Participar de uma aula hoje parece algo tão novo, relevante e inovador que você pode ter a sensação de que o Kundalini Yoga é um conceito híbrido de oriente e ocidente, desenvolvido especificamente para o século XXI. Não sabemos qual é a origem exata do Kundalini Yoga, mas sua mais antiga menção remonta aos escritos védicos, conhecidos como Upanishads (c. 1000 a.C. – 500 a.C.). Registros históricos indicam que o Kundalini Yoga era uma ciência da energia e uma filosofia espiritual antes de a prática física ser desenvolvida.

A palavra upanishad significa literalmente “sentar-se para ouvir os ensinamentos do mestre”. As primeiras aulas de Kundalini eram isso: os mestres se sentavam com os alunos e faziam preleções de suas visões espirituais. Essa era uma prática popular na antiga sociedade védica (e, séculos depois, seria replicada por Buda e Jesus). Posteriormente, a ciência corporal do Kundalini Yoga foi desenvolvida como expressão física das visões dos Upanishads.

Desde sua origem, o Kundalini Yoga não era ensinado em público, mas sim tratado como educação avançada. Os alunos passavam por vários anos de iniciação, preparando-se para aprender as lições de espírito e corpo dos mestres de Kundalini. Durante milhares de anos, essa ciência permaneceu oculta, passada em segredo do mestre para um discípulo escolhido, considerado merecedor.

Ensinar Kundalini Yoga fora da sociedade secreta da elite yóguica indiana era algo impensável. Acreditava-se que as pessoas não estavam preparadas para acessar um conhecimento tão poderoso. Desse modo, o Kundalini Yoga permaneceu em segredo até o dia em que um sikh rebelde e sagrado, chamado Yogi Bhajan, enrolou um turbante branco na cabeça e tomou um vôo só de ida, partindo do Punjab, na Índia, para Toronto, no Canadá, em 1968 – mudando para sempre a história do Kundalini Yoga.

Fonte: www.abaky.org.br

Aldeia é um espaço dedicado ao desenvolvimento do ser.